A origem dos desenhos

Tradicionais jogos de chá e café, no melhor estilo Europeu; aparelhos de jantar completos para o dia-a-dia; ou peças exóticas especialmente decoradas com motivos chineses ou persas.
Jogo de jantar
Jogo de chá
Jogo de café

Rainha Vitória /VBO/

A Rainha Vitória, ao ver este desenho pela primeira vez na Grande Exposição de 1851, decidiu imediatamente adquirir as peças. Com isso, a Herend tornou-se conhecida no mundo todo, da noite para o dia. Além de ganhar o Grand Prix na exposição, a Herend recebeu uma enxurrada de encomendas da aristocracia Inglesa. Esse motivo é ainda hoje o mais procurado no Reino Unido, onde enfeita a mesa de inúmeras famílias da classe alta.

Rothschild /RO/

Este motivo foi assim batizado em homenagem à família Rothschild, que fez o primeiro pedido em 1850. Como os Rothschilds investiram muito na Herend, pode-se dizer que eles figuravam na lista de clientes VIP. Reza a lenda que o colar perdido da Baronesa Rothschild foi um dia encontrado preso ao galho de uma árvore, que é exatamente o que o desenho desta porcelana retrata. Outra personalidade lendária, associada a este motivo decorativo, é a Princesa Diana, que escolheu este serviço de jantar para as suas núpcias.

Poissons /PO/

“Poissons” quer dizer peixe, em francês. Peixes e, sobretudo, a carpa são símbolos de sorte na China e por essa razão são temas recorrentes nas artes. Os objetos chineses levados para a Europa, no século XVIII, eram ricamente decorados com peixes e isso foi algo que a Herend adaptou e tornou conhecido a partir de 1850.

Vieux Herend /VH/

O ponto de partida para a produção destes desenhos, confeccionados nos anos 1860, era a reprodução dos esmaltados chineses. Todas as pinceladas do padrão em escama são feitas à mão. São inúmeros os colecionadores das figuras VH, dentre os quais a falecida Princesa Diana e o ator de cinema Arnold Schwarzenegger.

Conde Apponyi /AV,AF/

Inspirado no motivo Fleurs de Indes, este desenho foi criado para o Conde Apponyi da Hungria, que encomendou com urgência um novo aparelho de jantar na Herend, de modo a poder servir seus convidados com estilo e elegância. A Herend aceitou o desafio, porém, para atender ao pedido, criou uma versão mais simples do motivo Fleurs des Indes. Foi assim que o capricho de um conde resultou na criação de um motivo que, mais tarde, se tornou extremamente popular. Na verdade, segundo relatos, até mesmo os nobres da Casa dos Habsburgo encomendaram porcelanas com este desenho.

TCA 

Este belíssimo motivo, que incorpora adaptações de miniaturas Persas, foi fabricado pela primeira vez em 1870 para o Xá da Pérsia. O trabalho é tão intricado que precisa ser queimado cinco vezes. Um aparelho de jantar completo leva dois meses para ser concluído. A combinação do azul turquesa com vermelho dá o toque verdadeiramente Oriental. Parte de seu nome, Tupini, remete à antiga Roma, onde era um nome de família. Este desenho foi popular por muito tempo.

Gödöllő /G/

Este motivo, inspirado no estilo Kakiemon, consiste basicamente de uma combinação de pinheiro, bambu e flores de ameixoeira, os “três amigos do inverno”, na China. Porcelanas com este desenho começaram a ser produzidas em 1849, como a primeira Chinoiserie da Herend. Receberam o nome da Mansão Gödöllő, na Hungria, pois foi lá que um aparelho de jantar com este motivo foi usado pela primeira vez, presente do Imperador Franz Joseph, para a Rainha Elisabete.